Entenda por que telefônicas não se instalam em Castelo de Sonhos.

Atualmente as telefônicas não têm obrigação de atender aos distritos que ficam a mais de 30 quilômetros das sedes.

Castelo de Sonhos, que tem população superior a 15 mil habitantes, é um dos casos mais emblemáticos dessa realidade paraense: conhecido mundialmente por ser o distrito mais distante da sede em todo o mundo, a localidade não conta com telefonia celular.

A População se comunica pelo Aplicativo WhatsApp através da internet que também não é  grande coisa, devido a qualidade da internet local.

Os moradores precisam se deslocar até cidades vizinhas para resolver  problemas simples, como instalar e ativar um WhatsApp e outros serviços que solicita confirmação via telefonia celular.

A cidade mais próxima que conta com serviço de telefonia móvel é Novo Progresso que fica localizado a 150 km de Castelo de Sonhos, porém a população prefere ir a Guarantã do Norte que fica localiza a 251 km no estado de Mato Grosso.

Entenda por que telefônicas não se instalam em Castelo de Sonhos.

Atualmente as telefônicas não têm obrigação de atender aos distritos que ficam a mais de 30 quilômetros das sedes. Segundo o ministro das Comunicações.  justamente porque não é vantajoso e lucrativo para as operadoras.

Como o serviço de telefonia móvel é explorado em regime privado, as operadoras não são obrigadas a universalizar o serviço (prestar para todo mundo e em todas as cidades).

Posição do Governo.

O senador Jader Barbalho apresentou um Projeto de Lei no qual busca universalizar, de fato, a telefonia celular. O projeto propõe que as prestadoras de telefonia móvel garantam a cobertura do sinal de serviço móvel pessoal em 100% dos distritos brasileiros que não são sedes municipais ou vilas com mais mil habitantes. Ao alterar as leis nº 9.472, de 16 de julho de 1997, e a Lei 9.998, de 17 de agosto de 2000, a proposta elaborada pelo senador Jader Barbalho vai tornar obrigatória a universalização da telefonia móvel.

O prazo para que as prestadoras de telefonia tornem a cobertura de sinal acessível a todos os distritos brasileiros com mais de mil habitantes será de 180 dias, após a aprovação do projeto de lei e publicação no Diário Oficial da União. Jader Barbalho também garante, em seu projeto de lei, o financiamento da implantação e a operação da infraestrutura para o cumprimento das metas e prazos previstos.

“Queremos achar uma solução para isso, não dá para ficar indefinidamente sem esse serviço. Às vezes chega o sinal do município sede, a pessoa tem que subir na árvore para pegar o sinal”, disse Bernardo depois de reunião com os presidentes das principais empresas de telefonia móvel do país, durante o 57º Painel Telebrasil, promovido pela Associação Brasileira de Telecomunicações (Telebrasil).

A oferta da telefonia móvel para os distritos está sendo negociada junto com a antecipação do prazo de conclusão das metas para a oferta de internet na área rural na faixa de 450 megahertz. Essa obrigação foi imposta às empresas que venceram o leilão de tecnologia 4G realizado no ano passado pela Agência Nacional de Telecomunicações  (Anatel).

“Sabemos que é um trabalho muito difícil por causa das condições geográficas, e que a área rural é menos rentável, mas também falei para eles que o governo está olhando isso como uma coisa muito importante. Achamos que tem tanta importância quanto fazer nas grandes regiões metropolitanas”, disse o ministro. As empresas devem começar a oferecer internet na área rural a partir do ano que vem.

Por: Rhauan Costa, Foto Drone Plathum divulgação Facebook.

Comentários do Facebook